Jornada Pedagógica do Mandinho Almeida

Jornada Pedagógica do Mandinho Almeida

Jornada Pedagógica do Mandinho Almeida

A jornada Pedagógica 2015 do Colégio Estadual Mandinho Almeida nos turnos diurno e noturno tendo como reflexão temática: Avaliação como forma de inclusão e não de exclusão.

Participem desses momentos para juntos construirmos uma escola onde os nossos alunos se sintam extremamente integrados e construtores do seu próprio processo de ensino aprendizagem.

As palavras sabem muito mais longe

Formatura

As palavras sabem muito mais longe

Nesse momento tão significativo, gostaria de saudar os nossos queridos pais, extensivo a todas as autoridades presentes nessa confraternização dos nossos concluintes do 3º ano do ensino médio dessa honrosa instituição de ensino.

Para iniciarmos essa nossa reflexão trago como fonte de fundamentação a epígrafe do livro Correspondência, de Bartolomeu, do qual estou falando e no qual se lê: “as palavras sabem muito mais longe.”

Alunos, pais , professores e comunidade de um modo geral estão atentos .
Alunos, pais , professores e comunidade de um modo geral estão atentos .
“Gostaria ao dirigir estas palavras que vocês me ajudassem, pois há palavras que precisamos fazer dormir em nossos dicionários, pois nos machucam muito.

Gostaria ao dirigir estas palavras que vocês me ajudassem, pois há palavras que precisamos fazer dormir em nossos dicionários, pois nos machucam muito. E trago, também, palavras para acordar. A escola inteira vai gostar de ouvi-las, certamente. São palavras que amamos, em que nesse exato momento gostaria de dar de presente.

Quais seriam umas e outras? Começando por aquelas para fazer dormir em dicionários, sem que jamais se levantem, entrego a vocês estas: INDIVIDUALISMO/DESESPERANÇA/DESCONFIANÇA/DESCRÉDITO/DESÂNIMO. Vocês podem como sempre fizeram ao longo desses 7 anos que estão por aqui . O que vocês acham delas?
Essas palavras não podem estar dentro da nossa escola, não é mesmo? Como trabalhar solitariamente ao invés de solidariamente com nossos colegas de escola se sabemos que, juntos, a gente pode muito mais, mais que todas as palavras? Se juntos, não temos nada a temer! Como não acreditar em vocês meus queridos alunos, se somos nós o seu apoio, seu porto e acolhida no mundo, se eles estão ainda estão chegando e precisam de hospitalidade, cuidado e afago? Como não confiar em vocês depois desses longos anos de convivência, se eles nem mesmo estão completos, acabados, são apenas princípio, devires, horizontes de possíveis? Como não toma-los pela mão, se em vocês a vida apenas está começando, por vezes já dura e amarga? Como não ter esperança nesse novo começo que temos diante de nós e que, dependendo de como forem nossas experiências conjuntas, pode se abrir em belas florações? Nossos jovens são, na verdade, vida e, ao mesmo tempo, promessas da vida e precisam muito de seus mediadores. Como não nos animarmos se podemos contribuir com esse florescimento, numa primavera juvenil? Mesmo até que eles cos digam não, mesmo até que tenham outas companhias, o bom professor nunca foi tão necessário em tempos em que milhares deles estão muito abandonados.

Sem afetos, sem projetos, sem um porto feliz para uma ancoragem segura.

E, na verdade, essas palavras não são apenas para fazer dormir em dicionários, mas para apagar e para que elas nunca mais apareçam, sejam nos dicionários da escola ou em qualquer outro lugar!

E agora, quais palavras escolher para acordar, aquelas palavras que toda escola, todo o mundo irá gostar de ouvir? Seriam muitas e belas, pois são palavras que amamos, porque são meigas e doces. Elas são formosas. Elas nos fazem bem! Sobre elas nada vou dizer, pois não é preciso. Elas falam por si mesmas e todas as entendemos. E também não se trata de explica-las, porque elas fogem de explicação ou de completo entendimento. Elas falam ao pensamento, mas também aos sentimentos e muito mais. E também, se quiserem, vocês mesmos as explicam, como também espero que tragam outras belas palavras formosas para essa reflexão. Sim, imaginei ao terminar esse discurso, com as palavras que vocês querem acordar. Aí , sim, ficará mais belo e completo. Vamos as palavras: REINVENÇÃO E CRIATIVIDADE, pois bem continuem criando e reinventando por onde vocês passarem.

Recife instala pólo de informática

Recife concentra maior pólo de informática do país

Recife concentra maior pólo de informática do país

Centro velho abriga o maior parque tecnológico de inovação do Brasil.
Empresas inventam novos softwares e conquistam clientes mundialmente.

Recife, em Pernambuco, concentra o maior pólo de informática do Brasil, com empresas que inventam novos softwares e conquistam clientes no mundo inteiro. A maioria delas está no centro velho, que abriga o maior parque tecnológico de inovação do Brasil
.
São empresas que produzem sistemas que controlam hospitais, escolas, gerenciam bancos de dados e são responsáveis pela gestão financeira de multinacionais, além de programas de computador que acendem, desde um único semáforo, até grandes metrópoles.

Perto do marco zero da capital, funciona o porto digital, uma reunião de 200 empresas de tecnologia, que geram seis mil empregos e faturam R$ 700 milhões por ano. Nesses prédios históricos nascem novidades usadas no mundo inteiro.

A empresa criada por Ismar Kaufman, o primeiro a chegar ao local no fim dos anos 90, com apenas R$ 1 mil, hoje vale R$ 10 milhões. Desde o princípio, o empresário foi apoiado pelo Sebrae, que tem um projeto de desenvolvimento das empresas de tecnologia da informação.

“São quatro vertentes que o projeto trabalha. Trabalha a vertente da inovação, da integração, da capacitação técnica e gerencial e mercado. Especificamente em mercado, a ideia do projeto é prospectar novos mercados, tentando identificar para as empresas que fazem parte do APL as oportunidades externas”, afirma Péricles Negromonte, do Sebrae em Pernambuco.

A equipe de Ismar Kaufman é formada por 38 especialistas em computação. Eles criaram um programa que gerencia, sozinho, a manutenção e a operação de grandes empresas de energia, gás e transporte. O software está instalado em mais de 20 companhias, em todo o Brasil e é responsável por um terço da transmissão de energia elétrica no país.

“Se a gente buscar isso no dia-a-dia, deixar de fazer discurso e buscar isso na prática do dia-a-dia, a gente consegue, mesmo em empresas pequenas como a nossa, desafiar grandes multinacionais e liderar mercados como a gente tem liderado o mercado de transmissão de energia no brasil. E agora a gente está tentando outros mercados também”, diz Ismar Kaufman.

Há 10 anos, a empresa cria programas ou aluga mão-de-obra para clientes dos Estados Unidos. Agora, o software é usado pelos aeroportos de Cabo Verde, na África. O Sebrae faz missões internacionais em busca de negócios para o porto digital. “As empresas do porto digital já exportam. Isso gira em torno de um faturamento de R$ 154 milhões por ano só de exportação”, completa Negromonte.

Numa capacitação do Sebrae, os funcionários aprenderam melhores práticas no desenvolvimento de programas. O resultado foi uma redução de 56% na quantidade de erros. O Sebrae também ajudou a empresa a conseguir a certificação para os processos de teste do software.
“Isso trouxe ganhos muito grandes para os nossos clientes. A gente sabe exatamente quanto tempo vai testar cada funcionalidade, cada versão nova que a gente vai testar para os nossos clientes”, afirma Kaufman.

Estudantes
Os estudantes de computação também conseguiram espaço no mercado. O porto digital tem uma área exclusiva para o desenvolvimento de projetos. É uma incubadora onde 13 jovens empresas criam produtos inovadores.

Um deles já teve a qualidade reconhecida num prêmio nacional: um programa para pagar a conta em bares e restaurantes através do celular. Uma invenção de quatro colegas de faculdade. “A gente pensou em alguma coisa para evitar essas filas. Foi daí que surgiu o produto”, diz Bruno Inojosa, empresário.
O sistema não é complicado. O cliente cadastra seus cartões de crédito no site da empresa. Quando for ao restaurante, basta fornecer o número do celular para o garçom. Na hora de ir embora, checa a conta no aparelho e autoriza o pagamento.

“Aí ele recebe uma confirmação de que o pagamento foi realizado. o sistema financeiro do estabelecimento também recebe a confirmação. E já pode sair do estabelecimento sem precisar passar no caixa”, diz Bruno.

O grupo foi premiado na Campus Party, considerada o maior evento de inovação, ciência, criatividade e entretenimento digital de todo o mundo. Durante a feira, em São Paulo, eles ganharam R$ 100 mil para desenvolver o produto. O dinheiro vai ser investido em consultorias de segurança e no desenvolvimento de um sistema de vendas. A ideia é colocar o software no mercado no segundo semestre.
“A gente largou tudo, largou estágio. Está apostando nesse produto para sobreviver dele. A gente quer lançar essa inovação no mercado e, se der certo, a gente vai com força total”,

Programa Ensino Médio Inovador- ProEMI

Programa Ensino Médio Inovador- ProEMI

ProEMI
Programa Ensino Médio Inovador- ProEMI
OFICINA DE COMUNICAÇÃO E USO DE MIDIAS

O CEMA, por meio do Programa Ensino Médio Inovador (PROEMI) disponibilizou em 2014, as oficinas de Leitura e Letramento, expressão corporal, Iniciação Científica e Comunicação e Uso de Mídias, a fim de fornecer algumas das ferramentas necessárias para desenvolver as aptidões e habilidades dos educandos, promovendo assim um bom desempenho intelectual e social aos nossos alunos.

Aqui tem merenda escolar de qualidade! Programa Ensino Médio Inovador- ProEMI OFICINA DE COMUNICAÇÃO E USO DE MIDIAS
Aqui tem merenda escolar de qualidade!
Programa Ensino Médio Inovador- ProEMI
OFICINA DE COMUNICAÇÃO E USO DE MIDIAS

Aqui tem merenda escolar de qualidade!

• AQUI TEM MERENDA ESCOLAR DE QUALIDADE!
Aqui tem merenda escolar de qualidade! Programa Ensino Médio Inovador- ProEMI OFICINA DE COMUNICAÇÃO E USO DE MIDIAS
Aqui tem merenda escolar de qualidade!
Programa Ensino Médio Inovador- ProEMI
OFICINA DE COMUNICAÇÃO E USO DE MIDIAS

Aqui tem merenda escolar de qualidade! A escola desempenha um importante papel na formação dos hábitos alimentares. Visto que é nesse ambiente que substancial proporção de crianças e adolescentes permanece por expressivo período de tempo diário. Levando assim, a gestão a se preocupar em oferecer para os alunos uma alimentação equilibrada, essencial para o seu desenvolvimento como um todo.

VIAGEM A CACHOEIRA- Programa Ensino Médio Inovador -(ProEMI)

O CEMA, por meio do Programa Ensino Médio Inovador (PROEMI) disponibilizou em 2014,
O CEMA, por meio do Programa Ensino Médio Inovador (PROEMI) disponibilizou em 2014,

O CEMA, por meio do Programa Ensino Médio Inovador (PROEMI) disponibilizou em 2014, as oficinas de Leitura e Letramento, expressão corporal, Iniciação Científica e Comunicação e Uso de Mídias, a fim de fornecer algumas das ferramentas necessárias para desenvolver as aptidões e habilidades dos educandos, promovendo assim um bom desempenho intelectual e social aos nossos alunos

Festival de Quadrilha

CEMA - Atividades interdisciplinares

Festival de Quadrilha Regional Direc04

Festival de quadrilha Cema Almeida
Festival de quadrilha Cema Almeida

No mês de junho, o colégio CEMA foi o primeiro colocado no festival de Quadrilhas 2014, promovido pela Diretoria Regional de Educação (DIREC 4) no município de Santo Antônio de Jesus, celebrando o tema: “Salve a seleção: um povo mestiço construindo a nação”, representando além de uma manifestação artística, um resgate à diversidade cultural do povo brasileiro

AQUI TEM MERENDA ESCOLAR DE QUALIDADE!

• AQUI TEM MERENDA ESCOLAR DE QUALIDADE!
• AQUI TEM MERENDA ESCOLAR DE QUALIDADE!

A escola desempenha um importante papel na formação dos hábitos alimentares. Visto que é nesse ambiente que substancial proporção de crianças e adolescentes permanece por expressivo período de tempo diário. Levando assim, a gestão a se preocupar em oferecer para os alunos uma alimentação equilibrada, essencial para o seu desenvolvimento como um todo.

Palavra do Diretor – O Informativo do CEMA

Cema Almeida
Cema Almeida em um rumo melhor

CONCEIÇÃO DO ALMEIDA – Palavra do Diretor – O Informativo do CEMA cumprindo o seu dever de informar seus leitores, foi em busca de mais informações sobre os 30 anos desta instituição e entrevistou o atual diretor, o professor Marilson Carvalho. Veja o que ele nos respondeu:
IC – Como tem sido sua trajetória, enquanto diretor desta instituição?
MC – Esta minha trajetória como gestor tem sido encarada como uma experiência positiva, pois administrar nos moldes modernos não é uma

experiência fácil, uma vez que, tem que ter por base uma gestão participativa. Isto porque, as diferenças existem e devem ser contempladas e não encaradas de modo unilateral.

IC – Quais as contribuições das ações desenvolvidas no CEMA para a construção do conhecimento dos nossos alunos?
MC – Dentro do período de minha gestão o que tem contribuído bastante para o aprimoramento do conhecimento dos alunos foi a mudança do sistema de avaliação, visto que é um modelo que nos diferencia de outras instituições por buscar a inclusão do aluno. Já foi comprovado que a avaliação global tende a incentivar os educandos a estudarem mais. Podemos comprovar isso com os resultados obtidos no IDEB, o qual já atingimos a meta prevista para 2021. Outras ações que se constituem em elementos primordiais, são eventos como a Gincana Pedagógica e a Feira do Conhecimento, por incentivarem a busca pela construção de novos conhecimentos.

Por (Marilson Santos)

Como roubar e depois gritar “pega ladrão”

Como roubar e depois gritar “pega ladrão” A imprensa golpista acaba de descobrir mais um bolivariano, o famoso Thomas Piketty, o autor do livro “O CAPITAL NO SÉCULO XXI.”

Este livro tem sido muito discutido e já é um sucesso de vendas além de ser lido por estadistas e políticos com alguma instrução em todo o mundo. Um dos tópicos discutidas no livro é a tributação e a distribuição da carga tributária entre os cidadãos, assunto proibido de constar no Brasil na pauta da mídia corporativista e inimiga da verdade factual.

Admitamos, achacar os governos do PT, intimidar políticos de esquerda e constranger cidadãos que não se coadunam com seus desígnios conservadores e indecorosos tem sido a faina da mídia golpista. Para tanto, além de inventar estórias, omitir notícias os pistoleiros criam palavras com o intuito de estigmatizar seus alvos. Foi assim que inventaram o termo “bolivarismo”, mais um destes crimes lavrados na folha corrida dos pistoleiros da classe dominante assalariados nas redes de tv, jornais e nos blogs da mídia corporativa e familiar para atentar contra a reputação de quem não reza pela cartilha deles, aferrados defensores da semi-escravidão a que está submetida grande parte do povo brasileiro. Mas a verdade é que o que o economista francês autor do importante livro afirma o é que todos os bolivarianos sabem: um sistema tributário injusto, aquele onde os empregados pagam mais impostos que os patrões, tal é o caso do Brasil, cria desigualdades abissais e é a principal causa da concentração da grana. Esconder esta verdade é um dos objetivos e razão de existir da mídia golpista, patrimônio de apenas seis famílias, que decidem o que devemos saber e pensar no Brasil.

Quem sonega ou não é tributado acumula ou multiplica seu patrimônio em escala geométrica. Disto todo mundo sabe, daí o pulo-do-gato é esconder este privilégio e se passar por vítima. Vejamos como uns patifes enriquecem metendo a mão no bolso da população e ainda se usufruem dos tributos pagados por suas vítimas. A maioria dos tributos insertos em nosso Sistema Tributário (Capítulo I, do Título VI, da Constituição Federal) são tributos indiretos, isto é, quem paga são os consumidores, apenas aparentemente são pagados pelos empresários pois estes apenas repassam ao Estado quando não embolsam, sonegam, afanam esta grana pública.

Para espancar qualquer dúvida sobre a carga tributária que injustamente é distribuída sobre a população foi votada no Congresso Nacional a Lei nº 12.741/2012 que obriga sociedades empresárias a discriminar nas notas e cupons fiscais os tributos pagos pelo cidadão, mas até hoje é descumprida pelo empresariado. Por que será? Nenhum dos tributos relacionados na Lei nº 12.741/2012, [2] é pago pelos empresários mas sim pelos consumidores, tais sejam: 1) Imposto sobre Operações relativas a Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS); 2) Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS); 3) Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI); 4) Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou Relativas a Títulos ou Valores Mobiliários (IOF); 5) Contribuição Social para o Programa de Integração Social (PIS) e para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) – (PIS/Pasep); 6) Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins); 7) Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico, incidente sobre a importação e a comercialização de petróleo e seus derivados, gás natural e seus derivados, e álcool etílico combustível (Cide). Ao todo são sete tributos das espécies impostos, contribuições socais e intervenção no domínio econômico que são PAGADOS pelo CONSUMIDOR e não pelo empresariado.

Quando lhe dizerem que a carga tributária no Brasil é grande pergunte: para quem? A imprensa golpista e os inventores do impostômetro, inimigos viscerais do sonegômetro, procuram manter o governo na defensiva e a população ludibriada com esta conversa de que pagamos muitos impostos, sem explicar quem paga estes impostos todos. No Brasil ricos quase não pagam impostos, quando pagam o fazem de maneira ínfima e completamente desproporcional ao respectivos patrimônios. Foi assim, com mão-de-gato, vitimando e se fazendo passar por vítima que toda a infra-estrutura que temos no país tais como estradas, portos, usinas hidrelétricas, indústria do petróleo, do aço e da telefonia (garfadas nos governos de FHC) vieram a existir: com os impostos arrecadados dos trabalhadores. Para que se tenha uma ideia da injustiça do sistema tributário que o “Centrão” (um condomínio formado entre o PFL e demais partidos de direita de menor expressão) empurrou na goela do povo brasileiro na Assembleia Constituinte de 1988 grande parte do dinheiro de quem recebe o Bolsa Família vai direto para o governo através dos impostos indiretos pagados na compra de qualquer mercadoria, que pode ser um simples pacote de bolacha. Então fique atento, quando um empresário lhe dizer que paga muitos impostos segure a carteira e fique esperto pois você está diante de um grande mentiroso.suco detox