Culminância do Projeto 1ª Etapa ( Poder Local)

Foto apresentação da quadrilha Açucena no 1º Arrastão do CEMA
Foto apresentação da quadrilha Açucena no 1º Arrastão do CEMA
Foto apresentação da quadrilha Açucena no 1º Arrastão do CEMA

Culminância do Projeto 1ª Etapa ( Poder Local), acontecerá na próxima sexta feira dia 17 de julho no turno matutino com  a presença de todos os alunos dessa Unidade Escolar. Venha ver o que os alunos são capazes de fazer quando os mesmos se sentem responsáveis pela construção do seu processo ensino aprendizagem.

Alunos do CEMA no 1º arrastão numa só alegria.
Alunos do CEMA no 1º arrastão numa só alegria.

Viva São João 19 de junho

oficina sobre cultura local
oficina sobre cultura local
oficina sobre cultura local

Família CEMA,
Olha que legal!
Dia 19 de Junho
É festa junina!!!

Vai ser diferente,
Tem pé e arrasta-pé,
Na sola do pé.

Muita gente no salão
E todos em uma só voz:
Viva é São João!

Alunos, funcionários, pais,
Professores e gestão
Todos cantando e dançando,

Em uma só animação,
Esse é o nosso 1º arrastão!
Viva São João 19 de junho

Comemoração em homenagem ao dia das mães.

Confraternização do Terceirão.

Comemoração em homenagem ao dia das mães.

 

maes
Homenagem as mães do CEMA

No dia 09 de maio de 2015(sábado) ás 18:30min. Ocorreu o grande evento dentro do calendário festivo que foi a homenagem ao dia das mães, organizado pelos líderes de turmas, Grêmio Estudantil, Colegiado Escolar e Equipe técnica pedagógica desse estabelecimento.

Esses tipos de atividade Cultural realizado dentro do CEMA vem se tornando uma atividade que serve como instrumento de integração entre todos os agentes citado acima como forma de fazer com que o nosso ambiente escolar seja prazeroso para todos envolvidos, professores, pais, alunos, funcionários e Gestão.

Parabéns a todos os envolvidos por esse grande evento.

Em fim essa homenagem feita para as mães dos nossos queridos estudantes serviu como instrumento motivacional e como forma de revitalizar as comemorações dessas datas festivas dentro de um novo foco onde os estudantes seja o responsável direto pela organização e execução dessas atividades, parabéns a toda comunidade escolar pelo sucesso desse evento.

Paralização parcial dos professores da rede pública

Paralizaçao parcial dos professores da rede pública.Professores da rede pública fecham o Eixo Monumental em frente ao Palácio do Buriti

Paralização parcial dos professores da rede pública.Os Professores da Rede
Pública Estadual da Bahia estão com suas atividades paralizadas em protesto ao
projeto aprovado pelo congresso da Terceirização ou seja a PEC 4330.

Paralizaçao parcial dos professores da rede pública.Professores da rede pública fecham o Eixo Monumental em frente ao Palácio do Buriti
Paralizaçao parcial dos professores da rede pública.Professores da rede pública fecham o Eixo Monumental em frente ao Palácio do Buriti

Esse projeto tem como objetivo a escravização da mão de obra em função do
enriquecimento da clase empresarial.

Toda classe trabalhadora está aposto para lutar incansavelmente contra este projeto que tem como meta o empobrecimento de toda classe trabalhadora para deixar os operários em situação de submissão e em resposta a este projeto todas as centrais sindicais e todos os movimentos sociais estarão em mobilização continua para garantirmos direitos que já tinha sido adquerido e agora por causa de um congresso que na sua grande maioria de representantes que fora financiado pelo grande Capital como toca eles teriam que tirar direitos adqueridos ao longo desses anos pelos trabalhadores desse país.

Mais um artigo antológico de PML no link abaixo neste ele ensina lições

Carnavais Malandros E Heróis

Mais um artigo antológico de PML no link abaixo neste ele ensina lições

Carnavais Malandros E Heróis
Carnavais Malandros E Heróis

Mais um artigo antológico de PML neste ele ensina lições de política prática a políticos como Eduardo Cardoso e Tarso Genro entre outros do PT.

Estes reluzentes petistas não estão entendendo a medida do confronto entre PT e PSDB/DEM ou estão com medo, se fazendo de bestas, rifando companheiros, traindo princípios de solidariedade e respeito pela verdade, que deve ser buscada antes de qualquer julgamento.

Nesta a guerra total

que o PSDB/DEM desfecha contra o PT ameaçando até cassar o registro do partido, companheiros estão sendo deixados de lado quando deveriam ser objeto de defesa com a organização e divulgação de documentos que esclareçam os fatos a serem atirados na face dos perseguidores.

Quando alguém é perseguido ou vitimado por uma injustiça o que mais deseja é ser ouvido, que alguém se interese pelos fatos, que queira saber dos acontecimentos, que queira saber da verdade, dos motivos e causas, enfim, do que aconteceu.

No caso da prisão de João Vaccari a conduta do partido continua a mesma do caso da Ação Penal 470, o mensalão”, onde o empenho do PT para esclarecer os fatos foi e continua sendo tíbio, pálido, quando deveria ser categórico, enfático, veemente pois as provas documentais autorizam.

Naquela data com o PT paralisado, em estado de catatonia quase nada foi feito pelo partido para mostrar que o caixa 2 teve existência com grana lícita e privada dos dois bancos, BMG e Banco Rural e que nem Henrique Pizzolato nem João Paulo Cunha tinham desviado dinheiro público para as empresas de Marcos Valério, dois laudos da Polícia Federal e do Banco do Brasil provavam isso, bem como João Paulo sempre dispôs de documentação que o inocentava [2].

Enfim, era como se houvesse um consenso de que se entregues aqueles companheiros aos leões a fome dos predadores seria aplacada e o resto do partido seria deixado em paz. Este modo de pensar e agir é miserável, feito de medo, fraqueza e quase traição de princícpios e valores que sempre orientaram o partido. Tenho particular desprezo por covardes e traíras, tenho nojo de ratos de dois pés.

Se acreditasse em Deus só faria um único pedido a ele: que um dia se uma arma de fogo for apontada para mim que nunca me ajoelhe e peça para não morrer sob a esfarrapada desculpa de que tenho dois filhos para criar, porque o resto é sorte e treino.

Sempre achei curiosa a seleção que a vida faz para certas situações, dificilmente um homem certo é colocado no lugar certo e aí vem o desastre. Ocorre muito isto na política, dentro e fora dos partidos, figuras apagadas, inexpressivas, covardes, sem a mínima instrução para o lugar que ocupam quando não destituídas de caráter se aboletam em lugares de destaque.

Na política existem muitos palhaços ocupando cargos importantes, suas vozes sendo ouvidas e ampliadas, vivem empurrando as coisas com a barriga ao invés de tomarem decisões, fazerem valer princípios, obstar injustiças, fazer e dizer coisas relevantes.

Contudo, a realidade política é muito dinâmica, muda tão rapidamente quanto mudam de formato as nuvens, e aí a

justiça pode ser feita, estas pessoas erradas no lugar errado irem para o lugar certo.

No PT estamos precisando rapidamente desta seleção natural que afaste tipos como Eduardo Cardoso e outros mais, finórios e sem princípios, profissionais na arte de rifar companheiros deixado-os ao abandono, sozinhos na arena, entregues às feras para imolação pública e alegria dos que querem destruir o braço político dos trabalhadores.

Estou conclamando a toda a esquerda brasileira para defendermos o Estado Democrático de Direito

CUT conclama trabalhadores, movimentos sociais e militantes de todo o país para atos em defesa da Petrobrás, Democracia e Direitos

CUT conclama trabalhadores, movimentos sociais e militantes de todo o país para atos em defesa da Petrobrás, Democracia e Direitos

CUT conclama trabalhadores, movimentos sociais e militantes de todo o país para atos em defesa da Petrobrás, Democracia e Direitos
CUT conclama trabalhadores, movimentos sociais e militantes de todo o país para atos em defesa da Petrobrás, Democracia e Direitos

Estou conclamando a toda a esquerda brasileira para defendermos o Estado Democrático de Direito. Devemos estar de agora por diante sempre alerta e prontos para ação pois a classe dominante, perversa, dessa Nação valendo-se do controle que ainda tem da estrutura do Estado nacional, principalmente de partes do Judiciário, do Ministério Público e da Policia Federal está fazendo uma investida sobre direitos sem precedentes em períodos democráticos.

No Congresso Nacional, particularmente na Câmara dos Deputados os partidos que representam a classe dominante, PSDB, DEM, PSB e parte do PMDB, querem dá um golpe branco no Estado Democrático subtraindo DIREITOS SOCIAIS com a terceirização (PL 4330) e vulnerando acerbamente os tão fragilizados DIREITOS FUNDAMENTAIS DOS CIDADÃOS com a redução da maioridade penal através da PEC 171.

É o que estamos vendo: é uma classe dominante raivosa e perversa que teima em manter a maioria da população em estado de semi-escravidão teimando contra as reformas empreendidas pelo PT e partidos aliados ao longo dos últimos doze anos.

Este é o x da questão: teima a classe dominante em impedir as políticas púbicas que pela primeira vez direcionaram os gastos do ORÇAMENTO PÚBLICO para uma parcela esquecida da população brasileira através dos programas sociais, dos quais o mais vistoso é o Bolsa Família, que retirou milhões de crianças e adultos da total indigência e desnutrição.

Sei que o PT não está sendo execrado pelos seus erros, que foram muitos, mas por seus acertos, o que comprava a maioria que o conduziu três vezes à Presidência da República.

São estes fatos que deixaram a classe dominante mais raivosa pois com eles advém a possibilidade de vitória nas eleições de 2018 e o aprofundamento da consciência de que é possível realizar um projeto de nação Portanto, que suplante de vez uma classe dominante subserviente aos interesses estrangeiros e inimiga do povo brasileiro.

Portanto, esquerda brasileira, movimentos sociais e beneficiados com as politicas públicas implementadas por esse governo tais como: Bolsa Família, Minha Casa – Minha vida, Mais Médicos e outros, estejamos a postos para garantirmos o mandato do governo Dilma pois além de mantermos um governo legítimo, eleito pela maioria do povo brasileiro, será também a certeza que continuaremos garantindo a inclusão de milhões e milhões de famílias a um patamar mínimo de civilização e também não permitirmos que milhões de brasileiros que antes dos governos do PT viviam a margem para lá voltem.

A guerra entre PSDB e DEM versos PT

Papa Francisco

A guerra entre PSDB e DEM versos PT. Neste ele ensina lições de política prática a políticos como Eduardo Cardoso e Tarso Genro entre outros do PT.

Estes reluzentes petistas não estão entendendo a medida do confronto entre PT e PSDB/DEM ou estão com medo, se fazendo de bestas, rifando companheiros, traindo princípios de solidariedade e respeito pela verdade, que deve ser buscada antes de qualquer julgamento.

Nesta a guerra total que o PSDB/DEM desfecha contra o PT ameaçando até cassar o registro do partido, companheiros estão sendo deixados de lado quando deveriam ser objeto de defesa com a organização e divulgação de documentos que esclareçam os fatos a serem atirados na face dos perseguidores.

Quando alguém é perseguido ou vitimado por uma injustiça o que mais deseja é ser ouvido, que alguém se interese pelos fatos, que queira saber dos acontecimentos, que queira saber da verdade, dos motivos e causas, enfim, do que aconteceu.

No caso da prisão de João Vaccari a conduta do partido continua a mesma do caso da Ação Penal 470, o mensalão”, onde o empenho do PT para esclarecer os fatos foi e continua sendo tíbio, pálido, quando deveria ser categórico, enfático, veemente pois as provas documentais autorizam. Naquela data com o PT paralisado, em estado de catatonia quase nada foi feito pelo partido para mostrar que o caixa 2 teve existência com grana lícita e privada dos dois bancos, BMG e Banco Rural e que nem Henrique Pizzolato nem João Paulo Cunha tinham desviado dinheiro público para as empresas de Marcos Valério, dois laudos da Polícia Federal e do Banco do Brasil provavam isso, bem como João Paulo sempre dispôs de documentação que o inocentava [2]

Enfim, era como se houvesse um consenso de que se entregues aqueles companheiros aos leões a fome dos predadores seria aplacada e o resto do partido seria deixado em paz. Este modo de pensar e agir é miserável, feito de medo, fraqueza e quase traição de princícpios e valores que sempre orientaram o partido. Tenho particular desprezo por covardes e traíras, tenho nojo de ratos de dois pés.

Se acreditasse em Deus só faria um único pedido a ele: que um dia se uma arma de fogo for apontada para mim que nunca me ajoelhe e peça para não morrer sob a esfarrapada desculpa de que tenho dois filhos para criar, porque o resto é sorte e treino. Sempre achei curiosa a seleção que a vida faz para certas situações, dificilmente um homem certo é colocado no lugar certo e aí vem o desastre.

Ocorre muito isto na política, dentro e fora dos partidos, figuras apagadas, inexpressivas, covardes, sem a mínima instrução para o lugar que ocupam quando não destituídas de caráter se aboletam em lugares de destaque. Na política existem muitos palhaços ocupando cargos importantes, suas vozes sendo ouvidas e ampliadas, vivem empurrando as coisas com a barriga ao invés de tomarem decisões, fazerem valer princípios, obstar injustiças, fazer e dizer coisas relevantes.

Contudo, a realidade política é muito dinâmica, muda tão rapidamente quanto mudam de formato as nuvens, e aí a justiça pode ser feita, estas pessoas erradas no lugar errado irem para o lugar certo. No PT estamos precisando rapidamente desta seleção natural que afaste tipos como Eduardo Cardoso e outros mais, finórios e sem princípios, profissionais na arte de rifar companheiros deixado-os ao abandono, sozinhos na arena, entregues às feras para imolação pública e alegria dos que querem destruir o braço político dos trabalhadores.

‘Crise é forjada, mentirosa e induzida pela mídia’, diz Leonardo Boff

Leonardo Boff, sobre Marina: “Pobres perderam uma aliada e os opulentos ganharam uma legitimadora”

‘Crise é forjada, mentirosa e induzida pela mídia’, diz Leonardo Boff

Teólogo afirma que veículos de comunicação são golpistas e contra o povo, mas com os movimentos sociais emergiu uma nova consciência política, e o outro lado ficou sem condições de dar o golpe

Crise é forjada, mentirosa e induzida pela mídia’, diz Leonardo Boff
Crise é forjada, mentirosa e induzida pela mídia’, diz Leonardo Boff

A crise econômica e política pela qual o país atravessa neste momento é “em grande parte forjada, mentirosa, induzida, ela não corresponde aos fatos”, afirma o teólogo Leonardo Boff. Segundo ele, a crise é amplificada por uma dramatização da mídia.

“Essa dramatização que se faz aqui é feita pela mídia conservadora, golpista, que nunca respeitou um governo popular. Devemos dizer os nomes: é o jornal O Globo, a TV Globo, a Folha de S. Paulo, o Estadão, a perversa e mentirosa revista Veja.”

Em entrevista à Rádio Brasil Atual na segunda-feira (9), o teólogo disse que, no entanto, o atual nível de acirramento no cenário político não preocupa porque, para ele, comparado a outros contextos históricos, a “democracia amadureceu”.

Ele diz acreditar, ainda, na emergência de uma “nova consciência política”.
Boff também considera que o cenário brasileiro é bastante diferente da Grécia, Espanha e Portugal, onde são registradas centenas de suicídios, por conta do fechamento de pequenas empresas e do desemprego, e até mesmo de países centrais, como os Estados Unidos, que veem a desigualdade social avançar .Ele diz acreditar, ainda, na emergência de uma “nova consciência política”.

Boff também considera que o cenário brasileiro é bastante diferente da Grécia, Espanha e Portugal, onde são registradas centenas de suicídios, por conta do fechamento de pequenas empresas e do desemprego, e até mesmo de países centrais, como os Estados Unidos, que veem a desigualdade social avançar.

“A situação não é igual a 64, nem igual a 54”, compara. “Agora, nós temos uma rede imensa de movimentos sociais organizados. A democracia ainda não é totalmente plena porque há muita injustiça e falta de representatividade, mas o outro lado não tem condições de dar um golpe.”

Para Boff, não interessa aos militares uma nova empreitada golpista. Restaria ao campo conservador a “judicialização da política”: “Tem que passar pelo parlamento e os movimentos sociais, seguramente, vão encher as ruas e vão querer manter esse governo que foi legitimamente eleito. Eles têm força de dobrar o Parlamento, dissuadir os golpistas e botá-los para correr”.

Sobre o ‘panelaço’ ocorrido no domingo (8), durante o discurso da presidenta Dilma Rousseff para o Dia Internacional da Mulher, Boff afirma que o protesto é “totalmente desmoralizado”, pois “é feito por aqueles que têm as panelas cheias e são contra um governo que faz políticas para encher as panelas vazias do povo pobre”.

O teólogo afirma que a manifestação expressa “indignação e ódio contra os pobres” e são símbolo da “falta de solidariedade”: “O panelaço veio exatamente dos mais ricos, daqueles que são mais beneficiados pelo sistema e que não toleram que haja uma diminuição da desigualdade e que gostariam que o povo ficasse lá embaixo”.

Sobre o ato programado pela CUT e movimentos sociais para sexta-feira (13), Leonardo Boff diz que a importância é reafirmar os valores democráticos e a defesa da soberania do país: “Aqueles que perderam, as minorias que foram vencidas, cujo projeto neoliberal foi rejeitado pelo povo, até hoje, não aceitam a derrota. Eles que tenham a elegância e o respeito de aceitar o jogo democrático”.

O teólogo frisa, mais uma vez, não temer o golpe. “É o golpe virtual, que eles fazem pelas redes sociais e pela mídia, inventando e fantasiando, projetando cenários dramáticos, que são projeções daqueles que estão frustrados e não aceitam a derrota do projeto que era antipovo.”

O que é corrupção a depender do ponto de vista

Imagem relacionada ao texto sobre corrupção

O que é corrupção a depender do ponto de vista.Corrupção como afanameto do dinheiro público tal como o aborto e a sexualidade alheia são assuntos “quentes” para os propagandistas e táticos das manobras políticas.

Imagem relacionada ao texto sobre corrupção
Imagem relacionada ao texto sobre corrupção

Sempre que um político de esquerda ou de direita é enredado em qualquer destes assuntos estará em um mar de mal-entendidos, preconceitos, enfim, em uma polêmica infindável.

Desta maniera, por provocarem sempre desacordo, atitudes irracionais e histeria coletiva são usados pela direita e seus táticos para enredar os inimigos.

Vamos tecer considerações neste texto apenas sobre o problema da corrupção, do roubo da grana pública, que não é uma questão de ética na política mas uma política de Estado tal qual a tortura, como procurarei demonstrar.

 Vejamos o seguinte dado: a classe dominante brasileira, que corresponde a 5 mil famílias, acumula uma riqueza correspondente a 46% do PIB – 691 bilhões de reais em dados de 2003, realidade provada em estudo do IPEA (Atlas da Exclusão Social – os ricos do Brasil).

Como é possível esta minoria, que corresponde a menos de 0,001% da população ser dominante? Ideologias diversionistas, incapacidade de organização política das classes subalternas explicam a dominação da maioria por esta minoria mas a corrupção explica melhor a nervura porque nos faz ver a operacionalidade da dominação.

Ou seja, sem distribuir algumas migalhas para alguns ou um monte de grana para outros a classe dominante deixaria de ser dominante, sem “engraxar”, corromper e sem a adoração do deus dinheiro como ideologia  o capitalismo como conhecemos não existiria.

O funcionamento desta engrenagem é simples e prática, tudo muito consentâneo com o pragmatismo do empresariado. A forma de distribuição deste cala-boca é a disponibilização de dinheiro para ser roubado por juízes, desembargadores, prefeitos, diretores de colégios públicos, Ministério Público e membros das Forças Armadas.

A grana pública que é destinada para estes entes só formalmente passam pelos Tribunais de Contas, nunca é fiscalizada ou quando é ocorre a divisão, o acerto. Admitamos, disponibilizar uma montanha de dinheiro como se faz na saúde pública sem a fiscalização e controle é pedir para o dinheiro ser roubado.

É neste ponto que a dominação é percebida como controle do poder, controle do Estado (a síntese da correlação de forças políticas). É com a grana existente no ORÇAMENTO PÚBLICO, com os fundos públicos que se forma a classe média, este colchão entre o povo e a classe dominante. Estes fundos públicos são transferidos legalmente ou ilegalmente, pela corrupção.

Em resumo, quando o sujeito rouba mesmo que seja uma migalha já aceita a sociedade como ela é, injusta e absurda em termos de apropriação individual da riqueza socialmente produzida. Caso se começasse a prender gente por roubo do dinheiro público, prefeitos, vereadores, juízes, desembargadores, funcionários públicos, o sistema explodiria, uma revolução ocorreria pois o suspiro da panela de pressão seria fechado.

Sem cooptação, sem corrupção, só pela força a classe dominante não dominaria por muito tempo pois todos sabem que os governos mais fracos são os que mais recorrem à violência para dominar.  Assim, a corrupção é uma política de Estado, é sistêmica, como a tortura e a violência policial, não é uma aberração, disfunção do sistema, desvio de conduta individual, um problema ético. No Brasil o dinheiro público foi feito para ser roubado.

Corrupção é uma tática de dominação, de cooptação das lideranças dos dominados, e assim deve ser compreendida ou então seremos otários a repetir babaquices como “pela ética na política”. Os meios de comunicação no Brasil, propriedade de apenas seis famílias, não são contra a corrupção, por óbvio. Tentam achacar o governo com o recado: pare de investigar a corrupção que pararemos de lhe associar a corruptos.

O azar foi que encontraram dois estadistas em seus caminhos, o ex presidente Lula e a Presidenta Dilma, que sabem que se o Presidente da República vergar-se a chantagens nada mais restará no país.  É esta batalha frontal e às vezes também triangulada que temos visto nos últimos doze anos entre o PT, a classe dominante e seus pistoleiros e muitos incautos pelo meio.