II. INTRODUÇÃO – A sociedade contemporânea espera de todas as instituições

II. INTRODUÇÃO

A sociedade contemporânea espera de todas as instituições que a compõe, ação, criatividade, parcerias, produção, empreendedorismo, competências e qualidade, com vistas às necessidades sociais vigentes. Neste sentido, o Colégio Estadual Mandinho de Souza Almeida tem como objetivo promover uma Educação de qualidade para os seus educandos. Essa educação perpassa pela produção de conhecimentos e profissionais competentes, ativos, críticos, participativos, comprometidos e, além de tudo, humanos. Nessa perspectiva, adotaremos práticas pedagógicas contextualizadas e críticas, estimuladoras e promotoras da cidadania, que considerem o ser humano um ser global, social e histórico.

A sociedade contemporânea espera de todas as instituições
A sociedade contemporânea espera de todas as instituições

Todas as questões que envolvem o fazer pedagógico e as suas relações com o currículo, conhecimento e com a função social da escola, favorece a um pensar e uma reflexão contínua de todos os envolvidos neste processo. Que Escola queremos construir? Que conhecimentos nossos alunos/as precisarão ter para de fato, exercer a sua cidadania, nesta sociedade tão cheia de conflitos? Conflitos estes que estão presentes no espaço escolar, nas relações pessoais, no confronto das idéias, e também no surgimento de novas concepções, das dúvidas e da necessidade do diálogo entre os sujeitos aprendentes (comunidade escolar).

Este Projeto Político Pedagógico se caracteriza por uma necessidade de renovação, exigindo mudança de mentalidade em direção à autonomia e participação de todos os segmentos, voltados para uma gestão democrática. O Colégio Estadual Sérgio Carneiro se apresenta e atua como centro de estudo e formação, inserido num cenário marcado pela diversidade de suas próprias contradições. A natureza processual da educação faz deste projeto pedagógico um instrumento de trabalho, ainda que provisório, para a realização da missão e dos ideais dessa instituição. Por isso, o presente Projeto tem função articuladora, identificadora, retroalimentadora e ética.
Finalmente, não se pode esquecer sua função política, enquanto coloca o exercício da educação comprometido com a qualidade e o exercício da cidadania. Isso enriquece a práxis pedagógica na medida em que a humaniza por ser compreendida como uma atividade humana, construída e articulada, considerando a socialização do aprender a aprender, do aprender a fazer, do aprender a ser e do aprender a conviver.

Todo projeto supõe rupturas com o presente e promessas para o futuro. Projetar significa tentar quebrar um estado confortável para arriscar-se, atravessar um período de instabilidade e buscar uma nova estabilidade em função da promessa que cada projeto contém de estado melhor que o presente. Um projeto educativo pode ser tomado como promessa frente a determinadas rupturas. As promessas tornam visíveis os campos de ação possível, comprometendo seus atores e autores. GADOTTI (cit por Veiga, 2001, p. 18),

Isto posto, o Colégio Estadual Mandinho de Souza Almeida pretende:

1. promover o aprofundamento das ciências e da tecnologia no contexto histórico das áreas de códigos e linguagens, sociedade e cultura, ciências da natureza e matemáticas, buscando a construção do conhecimento por intermédio da livre discussão do ensino e da pesquisa;

2. privilegiar a produção e a construção do conhecimento de forma sistematizada e sistêmica, partindo da reflexão, do debate e da crítica numa perspectiva criativa e interdisciplinar e

3. recuperar o conhecimento como prática, reflexão, dúvida, compreensão e crítica do que nos é oferecido pela observação e pela experiência do mundo físico e social, bem como pelas mídias tecnológicas disponíveis.

Deixe uma resposta